Anúncio

A Polícia Militar prendeu hoje um homem acusado de manter como reféns duas mulheres, sequestradas e mantidas em cativeiro sob ameaça de morte. O local do crime foi um sitio na zona rural de Barra Grande.

Inicialmente, os policiais foram chamados para atender uma ocorrência de desinteligência, onde uma das partes se encontrava armada de faca. No deslocamento, os PMs se depararam com a mulher que pediu por socorro e que indicou o local exato da ocorrência – uma área rural ao lado da linha férrea no distrito de Barra Grande.

Próximo a casa, a solicitante apontou um homem de motocicleta que foi abordado após cerco policial; contudo, com ele não foi encontrado nada ilícito. No quintal, em meio ao matagal, os policiais encontraram uma faca de 22 cm de lâmina, utilizada pelo indivíduo.

Duas mulheres – uma de 59 anos e uma cadeirante – foram libertadas pelos policiais e relataram que ficaram das 7h da manhã de hoje até as 13h45h em cárcere e sobre as ameaças de morte, com as mãos e pés amarrados; a mulher de 59 anos foi amordaçada com tiras de lençol e a outra também, apesar de estar numa cadeira de rodas por causa de uma cirurgia no joelho.

A cadeirante contou que foi torturada com uma faca em seu pescoço toda a parte da manhã. O agressor forçou a cadeirante a ligar para a ex-namorada dele, pedindo que ela voltasse à casa, senão ele iria matar as duas mulheres e atear fogo na casa.

Porém, a vítima conseguiu convencer o agressor a liberá-la para ir ao banheiro, momento em que ela conseguiu avisar a amiga para que não voltasse para casa e que chamasse a Polícia Militar, pois a intenção do homem era de matar todas elas e depois colocar fogo na casa.

Diante do ocorrido e da materialidade, foi dado voz de prisão e conduzido ao plantão da Polícia Civil, onde foi realizada a prisão em flagrante, autuando o indiciado por violação de domicílio, ameaça, vias de fato, injúria, violência doméstica, sequestro e cárcere privado, ficando o mesmo à disposição da justiça para audiência de custódia.

O motivo do crime está sendo apurado, mas até o momento parece ter sido uma brutal“chantagem” que o agressor fez para que uma ex-namorada reatasse o relacionamento. Mais detalhes a qualquer momento.