Anúncio

Ao contrário do que a Infomed – empresa responsável pelos atendimentos médicos no Pronto Socorro – havia divulgado em nota à imprensa, a falta de profissionais não é boato, infelizmente.  As denúncias não param e alguns pacientes que não foram atendidos por falta de médicos estão registrando boletins de ocorrências. No final de semana, foram inúmeras reclamações, seja através da imprensa ou das redes sociais. A situação é realmente desesperadora e nenhum vereador da base governista foi até lá para checar os fatos, já que criticaram os da oposição pela fiscalização feita.

A Voz do Vale publicou agora a pouco que uma viatura do Samu estava parada em frente ao PS aguardando a presença de um médico para que esse, possa receber o paciente que está na ambulância. A médica responsável pelo Samu teria solicitado a presença de viaturas da PM para que um Boletim de Ocorrência fosse elaborado para se resguardar.Ocorre que sem a presença de um médico no Pronto Socorro, a médica do Samu, não pode deixar o paciente.

A reportagem também apurou que a equipe de enfermagem está desesperada por não poder medicar os pacientes que lá estão, mesmo porque, não há médicos para a prescrição do medicamento. “Tem várias pessoas precisando de atendimento médico, que já estão dentro do PS e outras que ainda nem receberam atendimento. Tem pessoas intubadas e que necessitam da visita do médico para o acompanhamento, além de medicamentos”, contou um funcionário solicitando sigilo. Foi apurado ainda, que os médicos que trabalham nos plantões disseram que não irão assumir a responsabilidade, se não houver médicos de emergência.

A reportagem do in Foco tentou falar com a coordenadora do PS, mas ela estava em reunião; tentou ainda falar com a secretaria de Saúde para saber quando a situação irá realmente ser normalizada, mas não foi atendida; a orientação é de que enviasse os questionamentos por email (saú[email protected]) – o que foi feito.